20 de set de 2013

ECO-CARVÃO DE BABAÇU

O Eco-carvão de babaçu é um dos produtos da biodiversidade da Serra da Meruoca. Produzido a partir do aproveitamento de resíduos e do coco velho de babaçu, o carvão ecológico é o único produzido sem a necessidade do corte de árvores. 
O babaçu é uma das maiores riquezas extrativistas do Brasil e uma importante fonte de renda nas regiões Norte e Nordeste. Na Meruoca é subutilizado, tem muitas áreas cobertas por babaçuais.
Além de garantir a preservação da natureza, este tipo de carvão pode ser uma opção economicamente mais viável aos consumidores. O Eco-Carvão possui densidade e poder calorífico superior aos carvões de madeira e pode queimar por mais de três horas, o que significa uma utilização até cinco vezes menor do combustível.
Além de um ganho mais satisfatório em termos calóricos e de consumo, sua produção é de fundamental importância para a preservação ambiental da Serra da Meruoca. 

A meta do Instituto Carnaúba é difundir a técnica da carbonização do babaçu, transferindo assim essa tecnologia aos produtores rurais.

Por: Expedito Torres.

19 de set de 2013

Poema escrito e declamado na Visita de Intercambio ao Maranhão

POEMA

VISITA DE INTERCÂMBIO – LAGO DO JUNCO (MA)
Autor: Josué Paula Vieira

Este poema foi elaborado por Josué Paula Vieira, de Buriti Grande - Viçosa do Ceará, no dia da Visita de Intercambio ao Maranhão, em 28 de agosto de 2013, o mesmo possui habilidade de recitar e declamar poema assim que o evento se encerra, tal poema se caracteriza em um tipo de resumo da atividade.


Caro companheiro e companheira
Dessa ótima excursão
Trago aqui um ótimo assunto
Que vem chamar atenção
De uma feliz viagem
Vendo belas paisagens
Das palmeiras do Maranhão

Ao entrarmos no Maranhão
Já podemos observar
A diversidade da palmeira
Que tem neste lindo lugar
Onde tem o buriti e a carnaúba
O tucum e a macaúba
E o babaçu para se destacar

Chegando em Lago do Junco
Foi forte cada emoção
Onde o primeiro momento
foi uma apresentação
pois a duvida que calçava
a ele nós perguntava
e respondiam com atenção

E depois a cooperativa
Começou mostrar seu sucesso
Conhecemos a famosa fabrica
Onde explicava todo processo
Pois era grande a ansiedade
De conhecer a realidade
do verdadeiro progresso

Visitamos o assentamento
que a luta fez conquistar
aonde da opressão
vieram se libertar
pois agora nós imagina
depois de ver a cantina
lá no centro do Aguiar

Depois vimos quebrando o coco
Na machada com macete
Para ser levado a fabrica
Para se produzir o azeite
Pois vimos toda organização
Como se faz o sabão
E o famoso sabonete

Quero agradecer a Deus
Por este conhecimento
Todos aqui presente
Os meus agradecimentos
E ao Instituto Carnaúba
Que promoveu este evento.