30 de abr de 2015

SITIO LIMÃO EM IBIAPINA REALIZA DIA DE CAMPO SOBRE O COCO DO BABAÇU

No dia 27 de abril de 2015 foi realizado no Sítio Limão no município de Ibiapina mais um dia de campo sobre as potencialidades do Coco Babaçu. Carvão ecológico, massa do babaçu, Azeite, Óleo e artesanato. O tema principal foi à fabricação do carvão utilizando o cavaco do coco babaçu e uso da machadinha para corte do coco. Os múltiplos usos dos produtos do babaçu foram assuntos tratados pelos participantes, onde as trocas de experiências e ideias ocorreram. O babaçu como alimento e remédio.

O Sítio Limão é uma comunidade que tem uma vivencia social organizada pela associação comunitária, pelo movimento da igreja que reúne as famílias do Limão, São Pedro, Sobradinho, Escondido e Cachoeira. Dispõem de uma sede própria que além de servir para reunião da associação, acolhe o médico da família no atendimento das pessoas e realização de capacitação da comunidade.

Lideranças comunitárias como Dona Alice, José Carpegiane conhecido como Jean, deu todo apoio a atividade ele que estão na articulação do Sindicato da Agricultura familiar, colaborou com o sucesso da ação do projeto Babaçu que tem a execução do Instituto Carnaúba e o patrocínio do TFCA/FUNBIO, Ministério do Meio Ambiente.

*Serviço:
Instituto Carnaúba
(88)36118124




7 de abr de 2015

PROJETO BABAÇU REALIZA DIA DE CAMPO COMUNIDADE PATURY – IBIAPINA-CEARÁ






No dia 06 de abril de 2015 – segunda-feira passada, estivemos na comunidade PATURY, município de Ibiapina. Lá fomos muito bem recebidos pelas lideranças comunitárias. Podemos observar um bom engajamento das pessoas nos movimentos religiosos da comunidade, as atividades ocorreram entre a escolinha da comunidade, que infelizmente foi fechada (a mesma tem uma boa estrutura física) e a casa das  famílias da dona Graça e Sr. João, dona Luciene e Sr. Edvar que deram total apoio para realização do dia de campo.

Patury é uma comunidade formada por famílias camponesas, que trabalham na produção de hortaliças, cana-de-açúcar, cultivo do maracujá, culturas com o uso acentuado de agroquímicos. Presença ainda do café de sombra, café sombreado pelo jatobá, pau’darco, pitombeiras, jaqueiras, abacateiros. Encontramos os pais do Sr. João e do seu Edvar pilando café e dona Graça pilando urucum. Dona Gorete pilava o coco do babaçu para pôr no beiju e na tapioca, já que no sistema de produção, junto aos cafezais palmeirais do coco babaçu completa a paisagem. Dona Graça é bem habilidosa no corte do coco utilizando a machadinha, e aprendeu a fazer o carvão utilizando o tambor de zinco. As famílias têm o hábito de fazer o carvão usando o cavaco do coco nos fornos trincheiras.    


*Serviço:
Instituto Carnaúba (88)3611.8124

Projeto com o apoio do TFCA/FUNBIO